agradecemos a todos e todas que participaram deste trabalho, a Fátima Cabral por ajudar na escrita do projeto, ao João Bá (in memorian) por estar conosco no germinar das canções, ao Centro Cultural Casarão (Campinas, SP) e ao Sítio Rosa dos Ventos (Pocinhos do Rio Verde, Caldas, MG) pela acolhida nos tempos de criação e às matas do Sítio Arvoredo pela inspiração (e respiração) desta obra.

obrigado por caminharem entre as folhas com a gente, na beira dos desenhos serrilhados e dentro da carne de celulose e encantamento! Entre os fios, os traços e as seivas, abraçados com as árvores e com as bênçãos da mata que teima e sobrevive. Com a natureza que mesmo atacada continua a nos inundar com sua generosidade, abrigo, ar, energia, luz. Que o aroma das ramagens nos visite todos os dias. Que o vento possa nos trazer, com suas asas invisíveis, o cheiro úmido e maravilhoso das folhas. E que possamos ser a árvore que um dia fomos, o tronco que ainda somos e os futuros galhos, folhas, aves, vento, sol: estrelas humanas. Um sonho real.

 

Consuelo de Paula e João Arruda

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now